PhoneIcon
: (+11) 5531-7100

Skype: scan-suisse
Atendimento: Segunda a sexta 08:30h-18:00h,
Sábados 09:00h-12:00h
Contate-nos também pelo email:
scan-suisse@scan-suisse.com.br
OU PELOS TELEFONES:
(+11) 987557369, 987107949
PhoneIcon

Finlândia

wFinlHelskBlikPerfFINLÂNDIA

A Finlândia, oficialmente a República da Finlândia, é um país nórdico localizado na Europa Setentrional, que faz fronteira com a Suécia a oeste, Noruega ao norte, e Rússia, a leste, enquanto a Estônia está ao sul através do Golfo da Finlândia. A maioria dos habitantes está concentrada no sul do país. É o oitavo maior país da Europa em termos de área e o país mais escassamente povoado da União Européia. A língua principal de quase toda a população é o finlandês, que faz parte da família fino-húngara e é mais estreitamente relacionada com a Estônia. O idioma é um de apenas quatro línguas oficiais da UE de origem não indo-européia. A segunda língua oficial da Finlândia, o sueco, é a língua nativa de 5,5% da população. Um total de cerca de um um milhão de habitantes vivem na área da Grande Helsinki (que inclui Helsinki, Espoo, Kauniainen e Vantaa), e um terço do PIB do país é produzido aí.

Governo:

República parlamentar com um governo central com sede em Helsinki e governos locais em 342 municípios.

Sociedade:

A vida familiar finlandesa é centrada na família nuclear. Relações com laços mais amplos de família são frequentemente um pouco distante, e o povo finlandês não forma clãs, tribos ou estruturas similares politicamente significantes. Segundo a UNICEF, a Finlândia ocupa o quarto lugar no mundo em bem-estar infantil. A Finlândia está bem colocada em muitas pesquisas internacionais de desempenho nacional, como distribuição da produção de alta tecnologia e saúde. O país está classificado em primeiro no ranking do 2009 Legatum Prosperity, que é baseado no desempenho econômico e qualidade de vida, e foi classificado como o segundo país mais estável do mundo, em uma pesquisa com base em indicadores sociais, econômicos, políticos e militares. Assim como outros países nórdicos, a Finlândia liberalizou sua economia desde a década de 1980, e aderiu à União Européia em 1995, e ao euro em 1999.

Idioma:

A maioria dos finlandeses (92%) falam finlandês como língua materna, idioma que é membro do subgrupo fino-báltico das línguas urálicas. O maior idioma minoritário e segunda língua oficial é o sueco, falado por 5,6% da população. Outras línguas minoritárias são o russo (0,8%), estônio (0,3%), romani finlandês, e lígua finlandesa de sinais (usada como primeira língua por 4000-5000 pessoas). Ao norte, na Lapônia, há também os povos Sami, totalizando cerca de 7000 e reconhecido como povo indígena. Cerca de um quarto deles falam um idioma Sami como língua materna. Há três línguas Sami que são faladas na Finlândia: Sami do norte, Sami de inari e Skolt Sami. O direito dos grupos minoritários de celebrar sua cultura e língua (em especial Sami, finlandeses de língua sueca e pessoas de etnia romani) é protegido pela Constituição. Num inquérito Eurobarométrico de 2005 para estudo de línguas da União Européia, 60% dos adultos residentes afirmaram saber o inglês, 38% afirmaram ter sueco como segunda língua (41% em 2008), e 17% afirmaram saber alemão [41]. Entre os que reivindicam o conhecimento do inglês, a Finlândia ocupa o quinto lugar atrás de Malta, Países Baixos (86%), Suécia (85%) e Dinamarca (83%).

Cultura:

Grande parte da música da Finlândia é influenciada pelas melodias e letras tradicionais Karelianas, como estão no ‘Kalevala’. A cultura kareliana é percebida como a mais pura expressão dos mitos e crenças finlandeses, menos influenciados por influência germânica, em contraste com a posição da Finlândia entre o Oriente e o Ocidente. A música folclórica finlandesa passou por um ‘revival’ de suas raízes nas últimas décadas e tornou-se parte da música popular.

Na década de 1890 o nacionalismo finlandês baseou-se na divulgação do ‘Kalevala’, e Jean Sibelius tornou-se famoso por sua sinfonia vocal ‘Kullervo’. Em 1899 compôs ‘Finlandia’, que desempenhou importante papel na conquista da independência pela Finlândia. Ele continua sendo uma das figuras mais populares do país e é um símbolo da nação.

Os finlandeses deram grandes contribuições para o artesanato e design industrial. A arquitetura finlandesa é famosa no mundo todo. Entre os maiores arquitetos finlandeses do século vinte a ganhar reconhecimento internacional estão Eliel Saarinen (desenhista da amplamente reconhecida estação ferroviária central de Helsinki e muitas outras obras públicas) e seu filho Eero Saarinen. Alvar Aalto, que ajudou a trazer a arquitetura funcionalista para a Finlândia, também é famoso por seu trabalho em mobiliário e objetos de vidro.

Geografia:

A Finlândia é um país de milhares de lagos e ilhas. Seu maior lago, Saimaa, é o quarto maior da Europa. A paisagem finlandesa é predominantemente plana com algumas colinas, e seu ponto mais alto, o Halti, com 1324m, se encontra no extremo norte da Lapônia, na fronteira entre a Finlândia e a Noruega.
A paisagem está coberta na sua maioria (setenta e cinco por cento da área terrestre) por florestas de taiga conífera e pântanos, com pouca terra arável. O tipo mais comum de rocha é o granito, onipresente na paisagem onde não há cobertura do solo.

Este é um dos poucos países do mundo cuja superfície está ainda em expansão. Devido à ascensão pós-glacial da superfície terrestre que vem ocorrendo desde a última era do gelo, o país está ampliando em cerca de 7 quilômetros quadrados ao ano.

A Finlândia tem um clima semicontinental úmido e frio. Os invernos do sul (temperatura média do dia é inferior a 0°C) são geralmente de 4 meses, e a neve cobre o solo a partir de meados de dezembro a início de abril. Os dias mais frios do inverno no sul são geralmente sob -20°C, e os dias mais quentes de julho e início de agosto podem ir a mais de 30°C. Os verões no sul da Finlândia duram 4 meses (a partir de meados de Maio a meados de Setembro). No norte, em especial na Lapônia, domina o clima sub-ártico caracterizado por invernos frios – às vezes severos – e verões relativamente quentes e curtos. Invernos no norte da Finlândia duram quase 7 meses e a neve cobre a terra por quase 6 meses, de outubro a início de maio. Os verões no norte do país são bastante curtos, apenas 2 a 3 meses. As temperaturas mais elevadas no dia mais quente do verão de julho são raramente acima de 20-25°C no norte.
O principal fator que influencia o clima da Finlândia é a posição geográfica do país, entre os paralelos 60 e 70 na zona costeira do norte do continente euro-asiático. A Finlândia está perto o suficiente do Oceano Atlântico para ser continuamente aquecida pela Corrente do Golfo, o que explica o clima excepcionalmente quente considerando a latitude absoluta.
Um quarto do território da Finlândia está acima do Círculo Ártico, o sol da meia-noite pode ser experimentado por mais dias quanto mais se viaja para o norte. No ponto mais setentrional da Finlândia o sol não se põe por 73 dias consecutivos durante o verão, e nunca sobe por 51 dias durante o inverno.

Meio ambiente:

A Finlândia tem pouca capacidade de energia hidrelétrica em comparação com a Suécia ou a Noruega. A maior parte da procura de energia é resolvida com combustíveis fósseis, como carvão, petróleo e gás natural. Formas de energia renovável (indústria de madeira queimada, os consumidores de madeira queimada, turfa, resíduos industriais, lixo) chegam até altos 25% em comparação com a média comunitária de 10%. Uma quantidade variável (5-17%) de energia elétrica tem sido importada da Rússia, Suécia e Noruega. As empresas de energia estão prontas para aumentar a produção de energia nuclear se o parlamento conceder licenças para novos reatores.

Culinária:

A cozinha tradicional finlandesa é uma mistura de elementos europeus, fenoscandianos e russo ocidental, e os modos à mesa são europeus. O alimento é geralmente simples, fresco e saudável. Peixe, carne, frutos silvestres e legumes são ingredientes típicos, e as especiarias não são comuns devido à indisponibilidade histórica. Em tempos passados os peixes se tornaram uma das principais características da cozinha nas aldeias costeiras e lacustres, enquanto que no leste e também na região norte, legumes e renas se mostraram mais comuns. O típico café da manhã é a aveia ou outros alimentos do continente, como o pão. O almoço é geralmente uma refeição completa quente, servido por uma cantina no local de trabalho. O jantar é em torno de 16:00-18:00h, em casa.
A moderna cozinha finlandesa combina elementos do campo e alta gastronomia no estilo da cozinha contemporânea continental. Hoje as especiarias são ingredientes importantes em muitas receitas finlandesas modernas, tendo sido adotadas do leste e do oeste nas últimas décadas.